ANÁLISE DA VOLATILIDADE DOS RETORNOS DO ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL E DO ÍNDICE BOVESPA

Nathállya Etyenne Figueira Silva, Sinézio Fernandes Maia, Aldo Leonardo Cunha Callado

Resumo


A alocação de ativos compreende a decisão mais importante e difícil por parte dos investidores e gestores de carteira. Isso porque, no mercado de ações como um todo há a presença de um elemento no qual é de interesse de todos que é a volatilidade. Dessa forma, a estimação correta da volatilidade pode ser um instrumento fundamental na análise de risco para decisões de investimento e alocação apropriada de recursos. Nessa direção, o objetivo desta pesquisa foi analisar a volatilidade dos retornos do Índice de Sustentabilidade Empresarial – ISE e do Índice Bovespa. O período escolhido para análise foi de janeiro de 2010 a agosto de 2015, totalizando 1389 observações. Os dados foram coletados na base de dados Thopsom Reuters®. Para se chegar ao objetivo da pesquisa foram estimados os modelos ARCH, GARCH, EGARCH e TARCH. Os resultados mostraram que as séries de retornos dos índices ISE e Ibovespa possuem comportamentos semelhantes, com coeficientes aproximados e que dessa maneira, as características de volatilidade não possuem grandes diferenças. Ambas as séries apresentam baixa reação, alta persistência em choques na volatilidade e foi possível detectar assimetria.

Palavras-chave


Índice de Sustentabilidade; Índice Ibovespa; Volatilidade; Risco.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31864/rcc.v5i2.2620