PRÁTICAS GERENCIAIS EM MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO OESTE CATARINENSE

Gilvane Scheren, Anderson Kempfer, Jonatan Felipe Simon, Jadir Roberto Dittadi

Resumo


Este estudo tem por objetivo reconhecer os instrumentos gerenciais utilizados pelas micro e pequenas empresas e atribuir o grau de importância que os empresários observam nos artefatos contábeis na região oeste de Santa Catarina. Estas auxiliam os empreendedores na tomada de decisões corretas, assim se tornam ferramentas importantes para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas. A pesquisa descritiva com abordagem quantitativa foi realizada por meio de levantamento. A população foi composta pelas micro e pequenas empresas do oeste de Santa Catarina, onde foram contactadas 39 empresas, onde 36 responderam e três não responderam o questionário. Realizada aplicação da estatística descritiva, entropia e o teste de Mann-Whitney U para a análise dos dados. Os resultados obtidos mostram que o recurso mais utilizado para a tomada de decisão é a própria experiência do empresário, e quando se trata a quem recorrer na tomada de decisão, a família é a mais procurada. A maior parte das empresas sabe seu resultado mensal, mas raramente ou nunca discutem com o seu contador. Os controles operacionais são mais utilizados, em relação aos métodos de custeio, apenas o custo meta se apresentou como utilizado por quase metade dos respondentes. A respeito das demonstrações contábeis a maioria não utiliza ou desconhece estas ferramentas gerenciais. Referente a outros artefatos apenas metade faz uso dos mesmos, onde se destacam o planejamento estratégico e o orçamento. Conclui-se que poucos gestores fazem uso dos instrumentos gerenciais, a maior parte deles se baseiam em suas experiências para tomar decisões. 


Palavras-chave


Práticas gerenciais. Contabilidade gerencial. Artefatos Contábeis. Micro e pequenas empresas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.31864/rcc.v8i1.3667