OS TERMOS ‘INTERFERÊNCIA’ E ‘TRANSFERÊNCIA LINGUÍSTICA’ NA ÁREA DE AQUISIÇÃO DE LÍNGUAS ADICIONAIS: UMA DISCUSSÃO SOBRE SUAS DIFERENTES ACEPÇÕES

Leticia Pereyron

Resumo


O presente artigo visa a discutir os termos 'interferência' e 'transferência interlinguística', bem como promover um perpassar histórico acerca do desenvolvimento da definição teórica de transferência linguística, desde Weinreich (1953) e Lado (1957) até alcançar a noção de influência sob a perspectiva de língua como Sistema Adaptativo Complexo (RINGBOM, 1985; CENOZ, 2001; HERDINA; JESSNER, 2002; JESSNER, 2008; BRITO, 2011). O termo ‘interferência’ foi rejeitado (GASS; SELINKER, 1992; CORDER, 1992; ORTEGA, 2009), por indicar um sentido negativo de intervenção da língua materna no desenvolvimento de uma dada ‘língua-alvo’. Já sob uma concepção de língua como Sistema Adaptativo Complexo, o termo ‘transferência’ é frequentemente chamado de ‘influência interlinguística’, sendo visto como um fenômeno que exerce efeitos de uma língua na outra, a partir da possibilidade de múltiplas relações entre os subsistemas envolvidos (L1, L2 e L3), sendo considerado um fator característico do próprio sistema multilíngue (RINGBOM, 1985; CENOZ, 2001; HERDINA; JESSNER, 2002; KUPSKE, 2016; PEREYRON, 2017; de LOS SANTOS, 2018). Ademais, serão discutidos, sob a perspectiva teórica aqui adotada, fatores como a tipologia linguística e proficiência linguística como agentes condicionadores de influência. Finalmente, ao tomar como foco, mais especificamente, o processo de desenvolvimento do componente fonético-fonológico, o presente artigo oferece uma proposta quanto ao termo ‘transferência’ com base em Larsen-Freeman (2015), quem assegura envolver muito mais do que o mero fenômeno de transferir elementos no desenvolvimento linguístico de um aprendiz, a autora afirma que o processo envolve criatividade, inovação, recombinação.

Palavras-chave


Transferência linguística. Sistemas Adaptativos Complexos. Influência translinguística.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


A REVISTA ESTÁ INDEXADA EM:

      

Classificação Qualis/CAPES (Quadriênio 2013-2106):
B4 em Linguística e Literatura
B5 em Educação
B5 em Ensino