A PRÁTICA DISCURSIVA HOMILÉTICA: DIALOGIA, GÊNERO E INTERTEXTUALIDADE

Alexandre Ferreira Costa, Juliana de Sousa Pinto

Resumo


Neste artigo, discutimos os processos de intertextualidade manifesta e constitutiva do gênero discursivo homilia, no âmbito das práticas religiosas católicas. Consideram-se tais processos com base nas reflexões teóricas de Mikhail Bakhtin e Norman Fairclough, bem como nas configurações doutrinárias da própria Igreja. Demonstramos que a intertextualidade constitutiva na homilia católica é altamente estável e perene, o que supostamente está ligado ao controle dos enunciados entres pastores e fiéis por parte do Vaticano.

Texto completo:

PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


A REVISTA ESTÁ INDEXADA EM:

      

Classificação Qualis/CAPES (Quadriênio 2013-2106):
B4 em Linguística e Literatura
B5 em Educação
B5 em Ensino