Revisão e reescrita de textos a partir do gênero textual conto infantil

Ângela Francine Fuza, Renilson José Menegassi

Resumo


Este artigo demonstra como as características próprias do gênero definem o trabalho de revisão do professor e de reescrita por parte do aluno do Ensino Fundamental. Analisaram-se as práticas de produção textual do 4º ano, observando-se as aulas do professor e as produções dos alunos. Constatou-se que não há indícios de características do gênero nos apontamentos da professora, embora haja a entrega de um conto infantil antes do início da escrita do texto pelos alunos. Diante da narrativa produzida, que pode ser considerada um conto, o professor desenvolveu uma revisão textual-interativa, ou seja, a fim de ampliar o conteúdo dos textos, houve o trabalho com bilhetes para os alunos logo ao final da produção, fazendo com que haja um espaço interativo entre professor e aluno, mas não efetivamente indícios de revisão do gênero trabalhado. 

Palavras-chave


Escrita, Gênero, Revisão, Reescrita, Ensino Fundamental.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução de Paulo Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BAKHTIN, M.; VOLOCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem. 6. ed. Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec, 1992.

BRASIL, Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa: 5ª a 8ª séries. Brasília: SEF, 1998.

CONTOS INFANTIS. Disponível em: Acesso em: 2 fev. 2012.

COSTA, P. F. A. Os contos de fadas: de narrativas populares a instrumento de intervenção. 2003. 73. f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR., Três Corações, 2003.

CHRISTENSON, T. A. Supporting struggling writers in the elementary classroom. Newark, DE: International Reading Association, 2002.

ESPER, D. S. Caracterizando os processos de revisão e reescrita no Ensino Fundamental I. 2011. 73. f. Relatório de Pesquisa. 2011. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2012.

FIAD, R. S. & MAYRINK-SABINSON, M. L.T. A escrita como trabalho. In. MARTINS, M. H. (Org). Questões de linguagem. São Paulo: Contexto, 1991, p.55-62.

FUZA, A. F. A finalidade da produção escrita no livro didático: análise dos comandos de escrita. In: MENEGASSI, R. J. (Org.). Interação e escrita. Maringá: Editora do Departamento de Letras, 2007. [CD-ROM].

GERALDI, J.W. Portos de passagem. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

INEP. Qualidade da educação: uma nova leitura do desempenho dos estudantes da 4ª série do Ensino Fundamental. Disponível em: . Acessado em: 24 mar. 2010.

MENEGASSI, R. J. Da revisão à reescrita: operações e níveis linguísticos na construção do texto. 1998. 265.f. Tese (Doutorado em Letras). Faculdade de Ciências e Letras de Assis/Universidade Estadual Paulista, Assis, 1998.

______. A internalização da escrita no ensino fundamental. In: ANTONIO, D. A.; NAVARRO, P. (Org.). O texto como objeto de ensino, de descrição linguística e de análise textual e discursiva. Maringá: Eduem, 2009, p. 27-47.

NASCIMENTO, C. E. Os bilhetes orientadores da reescrita e a aprendizagem do gênero relatório. In: GONÇALVES, A, V.; BAZARIM, M. (Org.). Interação, gêneros e letramento: a reescrita em foco. São Carlos: Claraluz, 2009, p. 63-80.

PARANÁ, Secretaria de Estado da Educação do. Diretrizes Curriculares da Educação: Língua Portuguesa. Paraná, 2008.

RUIZ, E. D. Como corrigir redações na escola. São Paulo: Contexto, 2010.

SERAFINI, M. T. Como escrever textos. São Paulo: Globo, 1998.

SOARES, M. Português: uma proposta para o letramento. 3ª série. Ensino Fundamental. São Paulo: Moderna, 1999.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. Tradução de José Cipolla Neto, Luis Silveira Menna Barreto e Solange Castro Afeche. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1988.




DOI: https://doi.org/10.22297/dl.v1i1.222

 
 
 
Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795). Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino do Texto. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Pau dos Ferros. Rio Grande do Norte.
 
 
Indexada em:
 
 
Associada à Associação Brasileira de Editores Científicos - ABEC:
 
 
Registrada no CrossRef:
 
 
Classificação Qualis/CAPES (Quadriênio 2013-2106):
B1 em Linguística e Literatura
B1 em Educação
B1 em Ensino
B2 em Interdisciplinar
B4 Ciência Política e Relações Internacionais