Entre os saberes e dizeres de uma experiência de ensino de Língua Portuguesa: mudar o destino mudando a via

Suzanny Pinto Silva

Resumo


O artigo apresenta a descrição e interpretação de um conjunto de atividades desenvolvidas por futuros professores de Língua Portuguesa, em uma escola pública de ensino básico, localizada no interior do estado do Pará. Trata-se do desenvolvimento de um subprojeto, do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID/CAPES), construído a partir da ideia de que o aluno precisa ser preparado para desenvolver a capacidade de refletir sobre o mundo que o cerca e o uso da língua, que, neste caso, está para além dos conhecimentos lexicais e gramaticais. Para demonstrar as situações ocorridas apresento, no artigo, indícios, pistas e via(s) de um trabalho docente interpretado à luz da Epistemologia da Complexidade e Educação Linguística que iluminaram minhas reflexões após a execução do projeto. Os caminhos e escolhas tomadas para a construção de novos e outros saberes revelaram que certezas e previsibilidades na produção do conhecimento podem sucumbir a posturas e atitudes menos rígidas e fragmentadoras.

Palavras-chave


Formação docente; Complexidade; Ensino de Língua Portuguesa.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. C. de. Ciências da complexidade e educação: razão apaixonada e politização do pensamento. Natal: EDUFRN, 2012.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução de Michel Lahud & Yara Frateschi Vieira. 14 ed. São Paulo: Ed. Hucitec, 2010.

BEHRENS, M. A. Metodologia de projetos: Aprender e ensinar para a produção do conhecimento numa visão complexa. In: TORRES, A. (Org.). Complexidade: redes de conexões na produção do conhecimento. Curitiba, SENAR, 2014, p. 95-116

LEFFA, V. Conversa com Vilson Leffa. In: SILVA, K. A.; ARAGÃO, R. C. (Orgs.). Conversas com formadores de professores de línguas: avanços e desafios. Campinas: Pontes, 2013, p. 375-385.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, A.P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, A. (Orgs.). Gêneros textuais & ensino. Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2002, p.19-36.

MORAES, M. C. Ecologia dos saberes: complexidade, transdisciplinaridade e educação: novos fundamentos para iluminar novas práticas educacionais. São Paulo: Antakarana, 2008.

______.; NAVAS, J. M. B. (Orgs.). Complexidade e transdisciplinaridade em educação: teoria e prática docente. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2010.

MORIN, E. Complexidade e ética da solidariedade. In: CASTRO, G. de; CARVALHO, E. A.; ALMEIDA, M. C. (Orgs.). Ensaios de complexidade. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2006, p.11-41.

_____. Introdução ao pensamento complexo. Tradução de Eliane Lisboa. Porto Alegre: Sulina, 2011.

_____. Ciência com consciência. Tradução de Maria D. Alexandre & Maria Alice Sampaio Dória. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.

PALMA, D. V.; TURAZZA, J. S. (Org.). Educação linguística e o ensino de Língua Portuguesa: questões fundamentais. São Paulo: Terracota, 2014.




DOI: https://doi.org/10.22297/dl.v6i1.2380

 
 
 
Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795). Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino do Texto. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Pau dos Ferros. Rio Grande do Norte.
 
 
Indexada em:
 
 
Associada à Associação Brasileira de Editores Científicos - ABEC:
 
 
Registrada no CrossRef:
 
 
Classificação Qualis/CAPES (Quadriênio 2013-2106):
B1 em Linguística e Literatura
B1 em Educação
B1 em Ensino
B2 em Interdisciplinar
B4 Ciência Política e Relações Internacionais