A sala de aula, o espaço da enunciação escrita

Aline Wieczikovski Rocha, Catiúcia Carniel Gomes

Resumo


Este trabalho apresenta um estudo sobre o ensino de escrita, a fim de examinar o comportamento textual do locutor-aluno que passa a sujeito-autor no emprego efetivo da língua. Interessa-nos um ensino de escrita que prime pela inserção do aluno em uma posição de autoria e posicionamento social por meio da língua. Para tanto, propomos a análise de uma produção textual do gênero crônica de um estudante do Ensino Médio, no intuito de observarmos a mobilização singular da língua pelo sujeito, em dada situação e em um dado tempo, isto é, o modo como o locutor se apropria da língua e marca seu posicionamento através de “índices específicos” e “procedimentos acessórios”. Além disso, observamos como o domínio do gênero legitima o discurso proposto. O aporte teórico que fundamenta nossa concepção pedagógica encontra-se amparado nas reflexões de Émile Benveniste, principalmente as que refletem sobre o Aparelho formal da enunciação (2006), e Mikhail Bakhtin, especialmente no ensaio Os gêneros do discurso (2011). Considera-se, portanto, que as relações do locutor com a língua determinam a relação do sujeito consigo mesmo e com o mundo, por meio de enunciados de natureza diferenciada. Logo, a escrita, como forma complexa do discurso, deve ser mediada pelo professor, interlocutor e avaliador de toda produção. Ademais, a realização da situação de escrita precisa da leitura dos gêneros discursivos, para que o estudante compreenda as diferentes formas dos sintagmas da língua e produza o sentido do seu discurso.

Palavras-chave


Gênero discursivo; Enunciação; Escrita; Ensino.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BENVENISTE, É. O aparelho formal da enunciação. In: BENVENISTE, É. Problemas de Linguística Geral II. São Paulo: Pontes, 2006, p. 81-92.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais de Ensino Fundamental: Língua Portuguesa. Brasília/DF: MEC/SEF, 1998.

________. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular BNCC - Versão final. Brasília, DF, 2017.

MARCUSCHI, A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.




DOI: https://doi.org/10.22297/dl.v8i1.3493

 
 
 
Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795). Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino do Texto. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Pau dos Ferros. Rio Grande do Norte.
 
 
Indexada em:
 
 
Associada à Associação Brasileira de Editores Científicos - ABEC:
 
 
Registrada no CrossRef:
 
 
Classificação Qualis/CAPES (Quadriênio 2013-2106):
B1 em Linguística e Literatura
B1 em Educação
B1 em Ensino
B2 em Interdisciplinar
B4 Ciência Política e Relações Internacionais