Mecanismos de controle em propostas de escrita narrativa do livro didático de português (1970 a 2009).

Janima Bernardes Ribeiro, Sulemi Fabiano-Campos

Resumo


O presente estudo analisa quatro propostas de escrita narrativa em Livros Didáticos de Português (LDP), de Ensino Fundamental (EF), do 6º ao 9º ano, publicados, respectivamente, em 1976, 1984, 1993 e 2009. O objetivo principal, ao analisar essas propostas, é verificar como esses materiais apresentam-se para o aluno e para o professor, sobretudo, por meio de comentários e orientações que auxiliam na realização da atividade de escrita. Pretende-se comparar (nas respectivas décadas) como é proposto o ensino de escrita a partir do LDP, no ambiente escolar. A escolha das propostas justifica-se por serem consideradas representativas das concepções do período a que pertencem. Busca-se responder à seguinte pergunta de pesquisa: Que tipo de controle é apresentado pelo LDP, por meio de propostas de escrita direcionadas ao aluno, de modo a levá-lo a reproduzir e/ou imitar um modelo de texto? Teoricamente, este estudo mobiliza o trabalho de Althusser (1985), que considera a escola como parte dos Aparelhos Ideológicos do Estado (AIE); a concepção dialógica de Bakhtin (2000); e a proposta de Geraldi (1997, 2006, 2010), acerca das concepções de linguagem e da prática da produção textual. Como resultado, este estudo aponta, na Escola Básica, a prática de escrita concentrada, prioritariamente, em atividades de cópia, reprodução, reescritura e, em estágios mais avançados, em atividades que partem de modelos preestabelecidos, solicitando aos alunos que produzam textos com temas similares, seguindo a estrutura sugerida. São supostos ideais a serem seguidos e imitados pelos alunos, que consistem em mecanismos de controle resultantes do cerceamento na escrita.

Palavras-chave


Livro didático de português; Proposta de escrita narrativa; Mecanismos de controle.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTHUSSER, L. Aparelhos ideológicos de estado: nota sobre os aparelhos ideológicos de estado (AIE). 2. ed. Tradução de Walter José Evangelista e Maria Laura Viveiros de Castro. Introdução crítica de José Augusto Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Graaal, 1985.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução de Maria Ermantina Galvão G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

BORGATTO, A. M. T.; BERTIN, T. C. H.; MARCHEZI, V. L. C.Tudo é linguagem: Língua Portuguesa, 6 ano. 2. ed. São Paulo: Ática, 2009.

BRASIL, Secretaria da educação fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos Parâmetros curriculares cacionais. Secretaria de educação fundamental. Brasília: MEC/SEC, 2001.

BRASIL, Secretaria da educação fundamental. Guia de livros didáticos: 5ª a 8ª séries. Brasília: Ministério da Educação e desporto (MEC) / FNDE / UFPE, 2012.

BRASIL, Secretaria da educação fundamental. Ministério da Educação. Guia de livros didáticos PNLD 2008: Língua Portuguesa / Ministério da Educação. Brasília: MEC, 2008.

CORACINI, M. J. R. F. Interpretação, autoria e legitimação do livro didático: língua materna e língua estrangeira. Campinas: Pontes, 1999.

GERALDI, J. W. Concepções de linguagem e ensino de português. In: GERALDI. J. W. (Org.). O texto na sala de aula. 2. ed. Cascavel: Assoeste, 2006. p. 4-48.

GERALDI, J. W. A aula como acontecimento. São Carlos: Pedro e João Editores, 2010.

GERALDI, J. W. Portos de passagem. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

GOLDSTEIN, N.; DIAS, M. Linguagem e vida. 6ª série. São Paulo: Ática, 1993.

KOCH, I. V. Desvendando os segredos do texto. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

PRATES, M. Reflexão & ação em língua portuguesa. 5ª série. São Paulo: Ed. do Brasil, 1984.

RIBEIRO, J. B. Mecanismos de controle do trabalho escolar em propostas de escrita narrativa em livros didáticos de português (1974-2009). 2013. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

SILVA, I. B. Caderno de comunicação e expressão em língua portuguesa. 5ª série. São Paulo: IBEP, 1976. Livro do Mestre.

TRAVAGLIA, L. C. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática no 1º e 2º graus. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1999.




DOI: https://doi.org/10.22297/dl.v8i1.3496

 
 
 
Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795). Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino do Texto. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Pau dos Ferros. Rio Grande do Norte.
 
 
Indexada em:
 
 
Associada à Associação Brasileira de Editores Científicos - ABEC:
 
 
Registrada no CrossRef:
 
 
Classificação Qualis/CAPES (Quadriênio 2013-2106):
B1 em Linguística e Literatura
B1 em Educação
B1 em Ensino
B2 em Interdisciplinar
B4 Ciência Política e Relações Internacionais