Objeto de aprendizagem: de leitor a autor – uma proposta pedagógica para a criação de minicontos multimodais

Edleide Santos Roza, Ângela Maria de Araújo Menezes

Resumo


O campo das inovações tecnológicas vem influenciando significativamente a forma de as pessoas interagirem e aprenderem, estimulando a criação de diversos recursos educacionais, dentre ele, os objetos de aprendizagem. Este texto tem por finalidade apresentar o miniconto multimodal A vida é mesmo assim..., objeto de aprendizagem elaborado pelos alunos da turma B, do 8º ano, 4ª etapa, da Educação de Jovens e Adultos do Ensino Fundamental (EJAEF), do Centro de Referência para Educação de Jovens e Adultos Professor Severino Uchôa, instituição de ensino da rede estadual, situado no município de Aracaju, estado de Sergipe. Fundamentada na perspectiva sociointeracional e cognitiva de aprendizagem, partindo das ideias de Vygotsky (2000) e de Bakhtin (2010), foi elaborada uma sequência didática objetivando produzir minicontos multimodais através do aplicativo “VivaVídeo”, utilizando-se de imagens, sons e linguagem verbal na construção de uma sequência narrativa. A metodologia utilizada resultou na produção do referido miniconto e favoreceu aos alunos a compreensão do gênero, bem como a prática de letramentos múltiplos.

Palavras-chave


Objeto de aprendizagem; Multimodalidade; Miniconto multimodal.

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, M. Cronotopo e exotopia. In: BRAIT, B. (Org.). Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2010, p. 95-114.

ARAÚJO, N. M. S. Objetos de aprendizagem de língua portuguesa. In: ARAÚJO, J; LIMA, S. C; DIEB, M. (Org.). Línguas na web: Links entre ensino aprendizagem. Ijuí: Editora Unijuí, 2010. p. 155-176.

ASSIS, M. de. O Espelho. Guia do Estudante. Disponível em: Acesso em: 07 jun. 2017.

AZEVEDO, I. C. M; NASCIMENTO, D. dos S; OLIVEIRA, V. M. dos S. A autoria na composição verbovocovisual de minicontos multimodais a partir de selfies. Fórum linguístico. Florianópolis, v. 13, n. 3, p. 1492-1505, 2016. Disponível em: Acesso em: 07 jun. 2017.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 5. ed. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

______. Problemas da Poética de Dostoiévski. 2. ed. Tradução de Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

BERNARDO, G. O conceito de Literatura. In: JOBIM, J. L (Org.). Introdução aos termos literários. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999, p. 135-169.

BRAGA, J. C. Objetos de Aprendizagem: Introdução e Fundamentos. Santo André: Editora da UFABC, 2014.

CERRUTTI-RIZZATTI, M. E. Apropriação sociocognitiva da escrita: uma discussão sobre a dimensão intrassubjetiva da linguagem. Letras de Hoje. Porto Alegre, v. 44, n. 3, p. 36-43, 2009.

DIAS, A. V. M. et al. Minicontos Multimodais. In: ROJO, R; MOURA, R (Org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012, p. 75-94.

DIONÍSIO, A. P. Gêneros textuais e multimodalidade. In: KARWOSKI, A. M; GAYDECZKA, B; BRITO, K. S (Org.). Gêneros textuais: Reflexões e ensino. 4. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2011, p. 137-152.

FARACO, C. A. Autor e autoria. In: BRAIT, B (Org.). Bakhtin: Conceitos-chave. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2012, p. 37-60.

FERRAZ, G. G. Histórias em apenas uma linha. Disponível em: Acesso em: 10 jun. 2017.

GRILLO, S. V. de C. Esfera e campo. In: BRAIT, B. (Org.). Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2010, p. 133-160.

MARTINS, W. R. de M. O. Intensidade, brevidade e coalescência: das vertentes do conto, o microconto. Carandá. Revista do curso de Letras do Campus do Pantanal, Corumbá, n. 4, p. 274-298, 2011.

PASSARELLI, L. G. Ensino e correção na produção de textos escolares. São Paulo: Telos, 2012.

PIAGET, J. Psicologia e pedagogia. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1998.

ROJO, R. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

______. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ______; MOURA, E (Org.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012, p. 11-31.

ROSA, G. Fita Verde no Cabelo - Meus primeiros contos. 13. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992.

ROSAS, P. Eu para o outro, gotejos de enunciados bakhtinianos. Campina Grande: Editora Leve, 2017.

SANTANA, R. et al. A vida é mesmo assim... Disponível em: Acesso em: 14 jul. 2017.

SILVA, L. R. da. Processo e produto a um só tempo: reflexões sobre a escrita escolar. In: ______; CARDOSO, D. P (Org.). Gênero, livro didático e concepção de escrita: Diálogos sobre produção textual. João Pessoa: Editora do CCTA, 2015, p. 13-29.

SOBRAL, A. Ato/atividade e evento. In: BRAIT, B (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2012, p. 11-36.

SPALDING, M. Os cem menores contos brasileiros do século e a reinvenção do miniconto na literatura brasileira contemporânea. 2008. 81f. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira, Portuguesa e Luso-africanas). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Mercado Aberto, 2000 [1978].

WILEY, D. A. Connecting learning objects to instructional design theory: A definition, a metaphor, and a taxonomy. Disponível em: Acesso em: 27 fev. 2019. TREVISAN, D. Ah, é?. 2. ed. Rio de Janeiro: Record, 1994.




DOI: https://doi.org/10.22297/dl.v8i1.3498

 
 
 
Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795). Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino do Texto. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Pau dos Ferros. Rio Grande do Norte.
 
 
Indexada em:
 
 
Associada à Associação Brasileira de Editores Científicos - ABEC:
 
 
Registrada no CrossRef:
 
 
Classificação Qualis/CAPES (Quadriênio 2013-2106):
B1 em Linguística e Literatura
B1 em Educação
B1 em Ensino
B2 em Interdisciplinar
B4 Ciência Política e Relações Internacionais