Práticas de letramento acadêmico: uma análise das condições de produção da escrita em cursos de graduação

Elizabeth Maria da Silva, Maria Lúcia Castanheira

Resumo


Neste artigo, objetiva-se examinar as condições em que a escrita acadêmica é solicitada em cursos de graduação e compreender os significados das práticas dessa escrita a partir da visão de estudantes. Para tanto, examinam-se registros de transcrições de entrevistas semiestruturadas que integram um banco de dados relativos a uma pesquisa mais ampla, desenvolvida a partir de uma abordagem etnográfica, da qual participaram professores e alunos dos cursos de Pedagogia e Psicologia, de uma universidade federal brasileira. Fundamentada nos conceitos de eventos, práticas de letramento, letramentos acadêmicos e gêneros do discurso, a análise evidencia que há uma demanda de variada gama de “gêneros do discurso” aos alunos, e que essa produção apresenta características de práticas de letramento escolarizadas. Ainda há muitos desafios no trabalho com gêneros em contextos acadêmicos.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução: Paulo Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003 [1952-1953].

BRANDÃO, H. N. Gêneros do discurso na escola. São Paulo: Cortez, 2000.

CASTANHEIRA, M. L.; STREET, B.; CARVALHO, G. T. Navigation across academic contexts: Campo and Angolan students in a Brazilian university. In: GREEN, J. L.; BAKER, W. D. Pedagogies – an Internacional Journal, Routledge, v. 10, n. 1, p. 70-85, Jan./Mar. 2015.

DIONISIO, A. P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, M. A (org.). Gêneros textuais e ensino. São Paulo: Parábola, 2010.

DIONÍSIO, M. L; FISCHER, A. Literacia(s) no Ensino Superior: Configurações em Práticas de Investigação. In: CONGRESSO IBÉRICO ENSINO SUPERIOR EM MUDANÇA: TENSÕES E POSSIBILIDADES, 2010, Braga. Anais... Braga: Universidade do Minho. CIED, 2010, p. 289-300.

FINNEGAN, R. Literacy versus non-literacy. The great divide? In:

HORTON, R.; FINNEGAN, R. (ed.). Modes of thought. London: Faber, 1974, p. 112-144.

FRANCO, R. A. S. R. Práticas de escrita em um contexto de formação continuada: um estudo etnográfico do curso de especialização Linguagem e Tecnologia. 2015. 229 f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

GEE, J. P. Social linguistics and literacies: ideology in Discourses. 2. ed. London/ Philadelphia: The Farmer Press, 1996 [1990].

GERALDI, J. W. et al. (org.). O texto na sala de aula. 3. ed. São Paulo: Ática, 1999.

GREEN, J. L.; BLOOME, D. Ethnography and ethnographers of and in education: a situated perspective. In: FLOOD, J.; HEATH, S. B; LAPP. D. (ed.). Handbook of research on teaching literacy through the communicative and visual arts. New York: Macmillan, 1997, p. 181-202.

GUMPERZ, J. Convenções de contextualização. In: RIBEIRO, B. T.; GARCEZ, P. M. (org.). Tradução: José Luiz Meurer, Viviane Heberle. Sociolinguística Interacional. São Paulo: Edições Loyola, 2002 [1982], p. 149-182.

HEATH, S. B. Protean shapes in literacy events: ever-shifting oral and literate traditions. In: TANNEN, D. (org.). Spoken and written language: exploring orality and literacy. Norwood, N.J.: Ablex, 1982, p. 91-117.

HEATH. S. B.; STREET, B. On ethnografy: approaches to language and literacy research. New York: Teachers College Press, 2009.

IVANIC, R. It is for interpersonal: discoursal construction of writer identities and the teaching of writing. Linguistics and Education, v. 6, n. 1, p. 3-15, 1994.

LEA, M. R; STREET, B. Student writing in higher education: an academic literacies approach. Studies in Higher Education, v. 23, n. 2, p. 157-172, Jun. 1998.

LILLIS, T. M. Whose ‘Common Sense’? Essayist literacy and the institutional practice of mystery. In: JONES, C.; TURNER, J.; STREET, B. (Orgs.). Students writing in the university: cultural and epistemological issues. Amsterdam: John Benjamins, 1999, p. 127-140.

LILLIS, T. M. Student Writing: Acess, Regulation, Desire. Literacies. UK: Routledge, Taylor & Francis e-Library, 2001.

LILLIS, T.; SCOTT, M. Defining academic literacies research: issues of epistemology, ideology and strategy. Journal of Applied Linguistics, v. 4, n. 1, p. 5-32, 2007.

MACHADO, A. R.; LOUSADA, E. G.; ABREU-TARDELLI, L. S. (coord.). Planejar gêneros acadêmicos. 2. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

MACHADO, A. R.; LOUSADA, E. G.; ABREU-TARDELLI, L. S. Resenha. 6. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2008a.

MACHADO, A. R.; LOUSADA, E. G.; ABREU-TARDELLI, L. S. Resumo. 5. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2008b.

MACHADO, A. R.; LOUSADA, E. G.; ABREU-TARDELLI, L. S. Trabalhos de pesquisa: diários de leitura para revisão bibliográfica. 2. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

MARCUSCHI, B. Redação escolar, que há num texto? Investigações: Linguística e Teoria Literária, Recife, v. 13, p. 173-185, dez. 2001.

MARCUSCHI, B. Redação escolar: breves notas sobre um gênero textual. In: SANTOS, C. F.; MENDONÇA, M.; CAVALCANTE, M. C. B. (org.). Diversidade textual: os gêneros na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2007, p. 59-72.

MARCUSCHI, L. A. Análise da conversação. São Paulo: Ática, 1991.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONISIO, A. P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, M. A. (org.). Gêneros textuais e ensino. São Paulo: Parábola, 2010 [2002], p. 19-38.

MEDEIROS, J. B. Fichamento. In: Redação científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. 11. ed. São Paulo: Atlas, 2009, p. 101-122.

MOTTA-ROTH, D.; HENDGES, G. H. Produção Textual na Universidade. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

PATAI, D. Brazilian women speak: contemporary life. Rutgers: The State University, 1988, p. 1-38.

ROBINSON-PANT, A; STREET, B. ‘Students’ and tutors’ understanding of ‘new’ academic literacy practices’. In: University writing: Selves and Texts in Academic Societies. Montserrat Castelló; Christiane Donahue (ed.). Emerald Press: UK, 2012, p. 71-92.

RODRIGUES, R. H. Os gêneros do discurso na perspectiva dialógica da linguagem: a abordagem de Bakhtin. In: MEURER, J. L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. (org.). Gêneros: teorias, métodos e debates. São Paulo: Parábola, 2005, p. 152-183.

SCRIBNER, S. COLE, M. The psychology of literacy. Cambridge: Harvard University, 1981.

SILVA, E. M. da; REINALDO, M. A. G. de M. Escrita Disciplinar: contribuições para o ensino de Língua Portuguesa na graduação. Ilha do Desterro, Florianópolis, v. 69, n. 3, p. 141-155, set./dez. 2016.

SPRADLEY, J.P. The ethnographic interview. New York: Holt, Rinehart, & Winston, 1979.

STREET, B. Literacy in Theory and Practice. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

STREET, B. (org.). Introduction: the new literacy Studies. In: Cross Cultural Approaches to Literacy. Cambridge: Cambridge University Press, 1993.

STREET, B. Literacy events and literacy practices: theory and practice in the New Literacy Studies. In: MARTIN-JONES, M.; JONES, K. E. (org.). Multilingual Literacy: reading and writing different worlds. Amsterdã/Filadélfia: John Benjamins, 2001, p. 17-29.

STREET, B. What’s “New” in New Literacy Studies? Critical approaches to literacy in theory and practice. Current Issues in Comparative Education, Teachers College, Columbia, University, v. 5, n. 2, p. 77-91, May. 2003.

STREET, B. ‘Academic Literacies approaches to Genre’? Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 10, n. 2, p. 347-361, 2010.

STREET, B. Políticas e práticas de letramento na Inglaterra: uma perspectiva de letramentos sociais como base para uma comparação com o Brasil. Cad. CEDES, Campinas, v. 33 n. 89, p. 51-71. jan./abril, 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.

STREET, B.; CASTANHEIRA, M. L. Práticas e eventos de letramento. In: FRADE, I. C. A. da S.; COSTA VAL, M. da G.; BREGUNCI, M. das G. de C. (org.). Glossário Ceale: termos de alfabetização, leitura e escrita para educadores. Belo Horizonte: FaE UFMG, 2014. Disponível em: . Acesso em: 26 fev. 2019.

VIEIRA, F. E.; FARACO, C. A. Escrever na universidade: fundamentos. São Paulo: Parábola, 2019.




DOI: https://doi.org/10.22297/dl.v8i3.4115

 
 
 
Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795). Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino do Texto. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Pau dos Ferros. Rio Grande do Norte.
 
 
Indexada em:
 
 
Associada à Associação Brasileira de Editores Científicos - ABEC:
 
 
Registrada no CrossRef:
 
 
Classificação Qualis/CAPES (Quadriênio 2013-2106):
B1 em Linguística e Literatura
B1 em Educação
B1 em Ensino
B2 em Interdisciplinar
B4 Ciência Política e Relações Internacionais