Tarefas comunicativas no livro didático de português como língua estrangeira “Panorama Brasil”

Patricia Alejandra Faúndez Ríos, Eduardo Lopes Piris

Resumo


Este artigo situa-se no campo da Linguística Aplicada e discorre sobre as concepções de tarefa no ensino-aprendizagem de língua estrangeira, especificamente no livro didático de Português como Língua Estrangeira (PLE): Panorama Brasil – Ensino do Português do Mundo dos Negócios (2006). Nossos objetivos são: 1) apresentar distintas concepções de tarefa na literatura; 2) entender os benefícios de seu uso para o desenvolvimento da competência comunicativa dos estudantes de PLE; e 3) conceber de que forma seria possível adaptá-las para a área de turismo. Assim, baseados em Nunan (2002 [1989]) e Ellis (2003), analisamos duas tarefas do livro didático Panorama Brasil para compreender sua concepção de tarefa. Por fim, os resultados obtidos neste artigo permitem ilustrar as noções de tarefas na literatura; demonstrar a pertinência do uso de tarefas para fins específicos por conta das possibilidades que fornecem aos estudantes por meio da sua execução; compreender de que forma as tarefas podem ser adaptadas a um ambiente laboral de turismo.

Texto completo:

PDF

Referências


BORGES, E. F. V. Paradigma, movimento e abordagem na LA: uma reflexãofilosófica sobre a constituição da subárea ensino-aprendizagem de LE/L2 nacontemporaneidade. Contexturas: Ensino Crítico de Língua Inglesa, v. 16, p. 65-93, 2010.

BREEN, M. P. The evaluation cycle for language learning tasks. In: JOHNSON, R. K. (Ed.). The second language curriculum. Cambridge: Cambridge University Press, 1989.

BYGATE, M.; SKEHAN, P.; SWAIN, M. Researching Pedagogic Tasks, Second Language Learning, Teaching and Testing. Harlow: Longman, 2001.

CANALE, M.; SWAIN, M. Theoretical Bases of Communicative Approaches to Second Language Teaching and Testing. Applied Linguistics, v. 1, n. 1, p. 1-47, 1980.

CORACINI, M. J (Org.). A produção textual em sala de aula e a identidade do autor. Interpretação, autoria e legitimação do livro didático. Campinas: Pontes, 2011, p. 152-157.

CROOKES, G. Task classification: a cross-disciplinary review. Technical Report, n. 4. Honolulu: Center for Second Language Classroom Research, Social Science Research Institute, University of Hawaii, 1986.

DE PONCE, H.; BURIM, S.; FLORISSI, S. Panorama Brasil: ensino do português do mundo dos negócios. Hawaii: Editora Galpão, 2006.

ELLIS, R. Task-based Language Learning and Teaching. New York: Oxford University Press, 2003.

HUTCHINSON, T.; WATERS, A. English for specific purposes: A learning-centred approach. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

HYMES, D. Acerca de la competencia comunicativa [1972]. In: LLOBERA, M. M. et al. Competencia comunicativa – documentos básicos en la enseñanza de lenguas extranjeras. Madrid: Edelsa, 1995, p. 5-26.

LEE, J. Tasks and Communicating in Language Classrooms. Boston: McGraw-Hill, 2000.

LONG, M. A role for instruction in second language acquisition: task-based language teaching. In: HYLTENSTAM, K.; PIENEMANN, M. (Eds.). Modelling and Assessing Second Language Acquisition. Clevedon: Multilingual Mattersn, 1985. p. 77-99.

NUNAN, D. El diseño de tareas para la clase comunicativa. Tradução: M. González Davies. Madrid: Cambridge University Press, 2002 [1989].

PRABHU, N. S. Second Language Pedagogy. Oxford: Oxford University Press, 1987.

RICHARDS, J. C.; PLATT, J.; WEBER, H. Longman Dictionary of Applied Linguistics. London: Longman, 1985.

SANTOS, J. M. P. Proposta de critérios para elaboração de unidades temáticas e de enunciados de tarefas em contexto de ensino de PLE no CELIN-UFPR. 2014. 149f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014.

SKEHAN, P. A framework for the implementation of task-based instruction. Applied Linguistics, v. 17, n. 1, p. 38-62, 1996.

SUBSECRETARÍA DE TURISMO DE CHILE (SENATUR). Estudio de Tipificación de la Demanda Turística Temporada Estival. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2018.

SUBSECRETARÍA DE TURISMO DE CHILE (SENATUR). Brasileños, europeos y chinos aumentan visitas a nuestro país. 23 de abril de 2018. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2019.

WIDDOWSON, H. G. O ensino de língua para a comunicação. Tradução: J. C. P. de Almeida Filho. 2. ed. Campinas: Pontes, 2005 [1978].




DOI: https://doi.org/10.22297/dl.v8i3.4121

 
 
 
Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795). Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino do Texto. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Pau dos Ferros. Rio Grande do Norte.
 
 
Indexada em:
 
 
Associada à Associação Brasileira de Editores Científicos - ABEC:
 
 
Registrada no CrossRef:
 
 
Classificação Qualis/CAPES (Quadriênio 2013-2106):
B1 em Linguística e Literatura
B1 em Educação
B1 em Ensino
B2 em Interdisciplinar
B4 Ciência Política e Relações Internacionais