A produção do espaço fumicultor no município de Pilões-RN e a territorialização da Souza Cruz S.A.

Francisco Rerison Ferreira Gama, Rosalvo Nobre Carneiro

Resumo


A produção do espaço geográfico está atrelada as práticas espaciais conduzidas pelo homem, que constantemente transforma-o pelo seu trabalho. Logo, o homem é responsável por conduzir as práticas espaciais que podem ser manipuladas por grupos econômicos, sociedade civil ou pelo Estado. Pela lógica capitalista, todos esses sujeitos são sobrecarregados de um desejo lucrativo de reprodução de uma atividade econômica ou de uma sociedade como um todo. E, tomando como base esse entendimento de formação de espaço, objetiva-se pesquisar a produção do espaço fumicultor no município de Pilões – RN a partir da territorialização da Souza Cruz S.A. e, busca-se também compreender a dinâmica socioespacial exercida pela empresa Souza Cruz através de suas territorialidades. Para uma melhor compreensão sobre a temática, foi realizada uma pesquisa de campo por meio de um questionário socioeconômico, aplicado com 12 fumicultores, além da utilização de fontes secundárias como periódicos e revistas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33237/geotemas.v1i1.119

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Indexadores e Bases Bibliográficas









Conteúdo Registrado (DOI)




Revista Associada


Apoio





Acessos