SOLOS E TRATOS CULTURAIS DO SISTEMA DE AGRICULTURA FAMILIAR EM ÁREAS DE BREJO DE ALTITUDE DE AREIA-PB

Ailson de Lima Marques, Ewerton da Silva Barbosa, Cássio Ricardo Gonçalves da Costa, Debora Coelho Moura

Resumo


O conhecimento sobre as problemáticas que envolvem o agrário é necessário para a criação e desenvolvimento de alternativas sustentáveis de produção. Diante disso, objetiva-se com essa pesquisa, retratar os fatores que contribuem para o manejo de solos no brejo paraibano, especificamente em comunidades do sistema de economia familiar do município de Areia. Com auxilio entrevistas e questionários pré-estruturados, foram realizadas visitas nas comunidades: Boa Vista, Mundo Novo e Usina Santa Maria. Em cada comunidade foram realizadas as etapas metodológicas com 15 agricultores, totalizando 45. Além disso, houve um mapeamento de uso da terra. O público entrevistado foi composto por mulheres e homens entre 35 a 65 anos de idade, dentre os quais, 40% não completaram o ensino fundamental. Os entrevistados adotam em suas lavouras um nível tecnológico primitivo. Praticamente não há investimento de capital para o manejo, melhoramento e conservação das condições das terras e das lavouras. Em síntese, diante das práticas observadas, tem-se um ambiente com comprometidas condições edáficas, por um manejo de exaustão, além de eminentes processos de erosão decorrentes do plantio em Áreas de Preservação Permanentes (APPs).

Palavras-chave: Meio agrário. Economia familiar. Manejo do solo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.33237/geotemas.v8i2.2468

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Indexadores e Bases Bibliográficas




https://dbh.nsd.uib.no/publiseringskanaler/erihplus/periodical/info.action?id=494578



Redes Sociais
 Academia.edu Facebook Instagram

Conteúdo Registrado (DOI)


Revista Associada


Apoio