(DES)CAMINHOS DA PRÁTICA DE ENSINO DA GEOGRAFIA: O pensar e o fazer geográfico

Márcio Balbino Cavalcante

Resumo


A discussão sobre a metodologia de ensino, hoje, assume novas formas em vista da compreensão que se tem da relação conteúdo-forma no cotidiano da sala de aula e do entendimento do que instrumentaliza o professor. Nesse sentido é preciso advertir que as metodologias não são meras formas neutras nas quais se depositam conteúdos. Os conteúdos em suas especificidades pedem coerência nas suas formas de produção, transmissão e produção. As metodologias são evidentemente formuladas mediante concepção de homem, de mundo e de educação e, portanto, veiculam teoria. O ensino da Geografia é um instrumento na construção da compreensão da produção/organização do espaço geográfico, junto aos alunos, com vistas, a partir do entendimento das mediações espaciais, estudar a sociedade. Para fazê-los se entenderem como determinados e determinantes no espaço, os professores precisam também se comprometer como determinados e determinantes no espaço social e, particularmente, no espaço da escola.

Palavras-chave: Ensino de Geografia; Educação Básica; Cidadania.

Texto completo:

PDF () PDF


DOI: https://doi.org/10.33237/geotemas.v3i1.365

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Indexadores e Bases Bibliográficas




https://dbh.nsd.uib.no/publiseringskanaler/erihplus/periodical/info.action?id=494578



Redes Sociais
 Academia.edu Facebook Instagram

Conteúdo Registrado (DOI)


Revista Associada


Apoio