MUDANÇAS CLIMÁTICAS E CAPACIDADE ADAPTATIVA NO CONTEXTO DA CIDADE DO NATAL/RN, BRASIL

Rylanneive Leonardo Pontes Teixeira, Zoraide Souza Pessoa, Gabriela Marques Di Giulio

Resumo


As mudanças climáticas configuram-se em um fenômeno global, mas com efeitos, sobretudo, locais. Então, compreender o que os governos locais têm feito para efetivar suas capacidades de adaptação a tais efeitos é um importante passo na construção de cidades menos vulneráveis e mais sustentáveis. Neste sentido, o objetivo deste artigo é investigar o conjunto de variáveis que influenciam na capacidade adaptativa de Natal/RN às mudanças climáticas, identificando e analisando as oportunidades e barreiras enfrentadas pela cidade para se adaptar aos efeitos desse problema. Para isso, os procedimentos metodológicos deste trabalho seguem as orientações de uma pesquisa com abordagem de natureza qualitativa, fazendo uso de entrevistas semiestruturadas e análise de conteúdo como métodos de pesquisa. A partir da análise das entrevistas, pode-se apreender que, se por um lado a gestão urbana de Natal tem apresentado algumas oportunidades no sentido de enfrentar as mudanças climáticas; por outro, tem-se constatado um conjunto de desafios para se promover processos de adaptação aos efeitos de tais mudanças na cidade em análise. Em síntese, conclui-se que a gestão urbana de Natal não internaliza o problema das mudanças climáticas como um problema de relevância maior, tampouco tem buscado respostas diretamente relacionadas a promover e efetivar um potencial de adaptação às mudanças climáticas.

Palavras-chave


Adaptação; Cidades; Gestão urbana; Mudanças climáticas; Natal/RN

Texto completo:

PDF

Referências


AMBRIZZI, T. et al. Sumário Executivo do Volume 1 – Base Científica das Mudanças Climáticas. Contribuição do Grupo de Trabalho 1 para o 1º Relatório de Avaliação Nacional do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. PBMC, Rio de Janeiro, Brasil, 2012, 34p.

AYLETT, A. Progress and Challenges in the Urban Governance of Climate Change: Results of a Global Survey. Cambridge, MA: MIT, 2014.

BARBI, Fabiana. Governando as mudanças climáticas no nível local: riscos e respostas políticas. 250f. Tese (Doutorado em Ambiente e Sociedade) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014.

BARDIN, Lawrence. Análise de conteúdo. São Paulo: edições 70, 2011.

BULKELEY, Harriet; BROTO, Vanesa Castán. Government by experiment? Global cities and the governing of climate change. Transactions of the institute of British geographers, v. 38, n. 3, p. 361-375, 2013.

CARVALHO, S. A. D.; FURTADO, A. T. Os desafios da adaptação às mudanças climáticas globais. ClimaCom Cultura Científica: pesquisa, jornalismo e arte, ano 02, n. 02, 2015.

CAVALCANTI, Edneida. Vulnerabilidade, Adaptação e Capacidade Adaptativa. In: FURTADO, Fátima; PRIORI, Luiz; ALCÂNTARA, Ednéa (Orgs.). Mudanças Climáticas e Resiliência de Cidades. Refice: Pickimagem, 2015. p. 75-86.

DELLAS, Eleni et al. Realising synergies in follow-up and review: The role of local and regional governments and their partners in the follow-up and review of global sustainability agendas. Adelphi consult GmBH and Cities Alliance, 2018.

DI GIULIO, Gabriela Marques et al. Mudanças climáticas, riscos e adaptação na megacidade de São Paulo, Brasil. Sustentabilidade em Debate, v. 8, n. 2, p. 75-87, 2017.

DI GIULIO, Gabriela Marques; FERREIRA, Lúcia da Costa. Governança do risco: uma proposta para lidar com riscos ambientais no nível local. Desenvolvimento e Meio ambiente, v. 28, 2013.

EAKIN, H., LEMOS, M. C.; NELSON, D. Differentiating capacities as a means to sustainable climate change adaptation. Global Environmental Change, v. 27, p. 1-8, 2014.

FANKHAUSER, S.; McDERMOTT, T. K. J. Understanding the adaptation deficit: Why are poor countries more vulnerable to climate events than rich countries. Global Environmental Change, v. 27, p. 9-18, 2014.

FARIAS, Glorgia Barbosa de Lima de. Cidades, Vulnerabilidade e Adaptação às Mudanças Climáticas: Um estudo na Região Metropolitana de Belém. 2012. 89 f. Dissertação (Mestrado em Planejamento do Desenvolvimento) – Núcleo de Altos Estudos Amazônicos – Universidade Federal do Pará, Belém, 2012.

FREIRE, Wendel. Metodologias em representações sociais aplicadas ao estudo de programas de jornal na educação. Conhecimento & Diversidade, v. 2, n. 3, p. 51-64, 2010.

HOFFMAN-CÂMARA, Rosana. Análise de conteúdo: da teoria à prática em pesquisas sociais aplicadas às organizações. Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, v. 6, n. 2, p. 179-191, 2013.

ICLEI – Local Governments for Sustainability. Prefeitos Brasileiros demonstram liderança na agenda climática a caminho da COP21: 36 Prefeitos brasileiros estão comprometidos com o Compacto de Prefeitos, Belo Horizonte se torna a segunda cidade Brasileira a atingir a conformidade. 2015. Disponível em: . Acesso em: 14 de jan. de 2019.

IPCC – Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas. Summary for Policymakers. In: Stocker, T.F.; D. Qin, G.-K. Plattner, M. Tignor, S.K. Allen, J. Boschung, A. Nauels, Y. Xia, V. Bex and P.M. Midgley. Climate Change 2013: The Physical Science Basis. Contribution of Working Group I to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change. Cambridge, United Kingdom and New York, NY, USA: Cambridge University Press. 2013.

IPCC – Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas. Working Group II – Climate Change Impacts, Adaptation and Vulnerability. United Kingdom: Crown. 2007.

KASPERSON, Jeanne X. et al. Vulnerability to global environmental change. In: The Social Contours of Risk: Volume II: Risk Analysis, Corporations and the Globalization of Risk. Taylor and Francis, 2012. p. 245-285.

LEMOS, M. C.; KIRCHHOFF, C. J.; RAMPRASAD, V. Narrowing the climate information usability gap. Nature Climate Change, v.2, n.2, p. 789-94, 2012.

MAGRIN, G.O. et al. Central and South America. In.: Climate Change 2014: Impacts, Adaptation, and Vulnerability. Part B: Regional Aspects. Contribution of Working Group II to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change [Barros, et al (eds.)]. Cambridge University Press, Cambridge, United Kingdom and New York, NY, USA, pp. 1499-1566, 2014.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 2001.

MOZZATO, Anelise Rebelato; GRZYBOVSKI, Denize. Análise de conteúdo como técnica de análise de dados qualitativos no campo da administração: potencial e desafios. Revista de Administração Contemporânea, v. 15, n. 4, p. 731-747, 2011.

NOBRE, Carlos A. Mudanças climáticas e o Brasil–Contextualização. Parcerias estratégicas, v. 13, n. 27, p. 07-18, 2008.

PARKER, Simon et al. State of Trust: How to Build better Relationships between Councils and the Public. Demos, London, 2008.

PELLING, Mark; HIGH, Chris. Understanding adaptation: what can social capital offer assessments of adaptive capacity?. Global environmental change, v. 15, n. 4, p. 308-319, 2005.

RIBEIRO, S. K.; SANTOS, A. S.. Mudanças climáticas e cidades: Relatório Especial do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. 1. ed., Rio de Janeiro: PBMC, COPPE, UFRJ, 2016. v. 1. 116p.

RIBEIRO, W. C. Geografia política e gestão internacional dos recursos naturais. Estudos avançados, 24(68), 69-80, 2010.

ROSENZWEIG, Cynthia et al. Developing coastal adaptation to climate change in the New York City infrastructure-shed: process, approach, tools, and strategies. Climatic change, v. 106, n. 1, p. 93-127, 2011.

RUNHAAR, Hens et al. Mainstreaming climate adaptation: taking stock about “what works” from empirical research worldwide. Regional environmental change, v. 18, n. 4, p. 1201-1210, 2018.

RYAN, Daniel. From commitment to action: a literature review on climate policy implementation at city level. Climatic Change, v. 131, n. 4, p. 519-529, 2015.

SMIT, Barry et al. An anatomy of adaptation to climate change and variability. In: Societal adaptation to climate variability and change. Springer, Dordrecht, 2000. p. 223-251.

SOUZA NETO, Rômulo Andrade de. As manifestações de resistência informal à vigilância eletrônica na visão dos gestores de Call Centers. 2015. 143f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.

TEIXEIRA, Rylanneive Leonardo Pontes; PESSOA, Zoraide Souza. MUDANÇAS CLIMÁTICAS, EXPERIMENTAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS E CAPACIDADE ADAPTATIVA NA CIDADE DE CURITIBA/PR-BRASIL. Revista Inter-Legere, v. 3, n. 27, p. 1-28, 2020.

UITTENBROEK, C. J. et al. Political commitment in organising municipal responses to climate adaptation: the dedicated approach versus the mainstreaming approach. Environmental Politics, v. 26, n. 6, p. 1043-1063, 2014.

UNRIC – Centro Regional de Informação das Nações Unidas. Relatório da ONU mostra população mundial cada vez mais urbanizada, mais de metade vive em zonas urbanizadas ao que se podem juntar 2,5 mil milhões em 2050. 2019. Disponível em: . Acesso em: 15 de jun. de 2019.

VIOLA, Eduardo; BARROS-PLATIAU, Ana Flávia; LEIS, Hector Ricardo. Governança e segurança climática na América do Sul. São Paulo: Instituto Fernando Henrique Cardoso, 2008.

WALKER, David B. Snow White and the 17 dwarfs: from Metro Cooperation to Governance. National Civil Review, vol. 76, p. 14-28, 1987.




DOI: https://doi.org/10.33237/geotemas.v10i1.4211

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Indexadores e Bases Bibliográficas




https://dbh.nsd.uib.no/publiseringskanaler/erihplus/periodical/info.action?id=494578



Redes Sociais
 Academia.edu Facebook Instagram

Conteúdo Registrado (DOI)


Revista Associada


Apoio