PERSPECTIVA DA UTILIZAÇÃO DO ÓLEO DA MANIÇOBA DO CEARÁ (MANIHOT GLAZIOVII MUELL. ARG.) NA PRODUÇÃO DE BIODIESEL

Francisco Furtado Tavares Líns

Resumo


Nos dias atuais a procura por combustíveis renováveis tem aumentado muito, desta forma o biodiesel surgiu como alternativa em relação ao petróleo e seus derivados, já que seu uso emite menos poluentes atmosféricos. Através do seu efeito multiplicador, os biocombustíveis representarão no mercado uma nova etapa para a agroindústria, envolvendo óleos vegetais, álcool, biodiesel e mais os insumos e subprodutos da produção dos ésteres vegetais. Este trabalho verificou a perspectiva da produção de biodiesel derivado de óleo da Maniçoba do Ceará (Manihot Glaziovii Muell. Arg.) através da sua transesterificação pelas rotas metílica e etílica. O óleo foi extraído a partir dos métodos: a frio, refluxo e contínuo. As transesterificações metílicas e etílicas foram catalisadas com NaOH e KOH. Os ésteres obtidos foram identificados por RMN 1H. O rendimento das extrações foi de até 45% quando utilizou-se refluxo. A produção de biodiesel partindo da Manihot glaziovii Muell. Arg. apresentou rendimentos máximos de 72 e 81% para as rotas com etanol e metanol respectivamente, sendo uma alternativa para produção do biocombustível.

Texto completo:

PDF