ALTERAÇÃO DAS CONCENTRAÇÕES DE NITROGÊNIO E FÓSFORO NA BACIA DO RIO APODI-MOSSORÓ EM FUNÇÃO DOS EFEITOS DA ESTIAGEM E ESPACIALIDADE

Adriene Kelly Gois Oliveira

Resumo


O rio Apodi-Mossoró, segundo maior rio potiguar, tem sofrido grandes prejuízos devido sua alta poluição, decorrente da ação antrópica em torno dele e das condições que o envolve. Dentre os diversos poluentes que afetam o rio, o presente trabalho propõe relacionar o teor de compostos de nitrogênio e fósforo com a diminuição do volume de água que a bacia hidrográfica do rio Apodi-Mossoró tem sofrido nos últimos cinco anos. Para a elaboração do mesmo foram feitas análises colorimétricas de PO4 total, N total e nitrogênio amoniacal em dezoito pontos de coleta em açudes, barragens e propriedades banhadas pelo rio, os resultados foram correlacionados ao fator climático da região semiárida. Os resultados mostraram que a temperatura do semiárido favorece a evaporação de seus reservatórios e o período longo de estiagem faz com que os reservatórios apresentem baixo volume de água, devido a estes fatos o teor de fósforo tem diminuído na zona rural, pois não houve carreamento de resíduos agrícolas (fertilizantes) que é a principal fonte desse nutriente na área, já na zona urbana onde a principal fonte são os esgotos domésticos, houve variação mínima ou aumento. O mesmo pode ser dito com relação ao teor de nitrogênio na água das áreas examinadas, pois o nitrogênio e fósforo apresentam fontes de contaminação similares. Por outro lado, a amônia por ser um indicador de fonte de poluição próxima, apresenta elevação em seus níveis nos pontos analisados, pois há acumulação da mesma devido à escassez hídrica.

Texto completo:

PDF