DETERMINAÇÃO DE UMIDADE, CINZAS E FÓSFORO EM QUATRO VARIEDADES DE FEIJÃO CAUPI

Rayane Liliane Oliveira

Resumo


O feijão caupi (VignaUnguiculata L. Walp) é  uma das principais culturas alimentares do nordeste brasileiro. O consumo generalizado, com aceitação em todos os níveis sociais, econômicos e regionais é o mais elevado no mundo. No Nordeste, o consumo médio é de 198 kg/ano/habitante. No Rio Grande do Norte, o feijão caupi, feijão vigna ou feijão macassar, como é conhecido, tem grande importância socioeconômica como fonte de nutrientes na alimentação humana, com grande destaque entre os produtos agrícolas. Para melhorar a produtividade e resistência contra pragas, duas cultivares foram desenvolvidas, exclusivamente pela EMPARN (Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte), por melhoramento genético. Diversos estudos de melhoramento genético vêm sendo desenvolvidos, com o objetivo de aumentar o  potencial agronômico e os valores nutricionais de variedades de feijões. Com isso, o estudo visa determinar a composição centesimal e os teores do mineral fósforo de quatro cultivares de feijão caupi (Vignaunguiculata L. Walp) cultivadas em solo potiguar.  As amostras foram fornecidas pela EMPARN, sendo duas melhoradas (Potiguar e Riso do ano) e duas crioulas (Costela de vaca e Canapu). As sementes foram trituradas e transformadas em farinhas e com as amostras foram realizadas as determinações de umidade e  cinzas por métodos graviméticos e de fósforo por espectroscopia no UVvis. Os resultados obtidos indicaram que uma porção de 100 g de feijão caupi contribui com cerca de 80% das necessidades diárias segundo o IDR (Ingestão Diária Recomendada), esses resultados serão importantes em futuras pesquisas nutricionais e para construção de uma tabela brasileira de composição química de alimentos.

Texto completo:

PDF