A MULTIRREFRENCIALIDADE COMO UMA POSTURA PARA A VIDA

Priscilla Tatianne Dutra

Resumo


Esta pesquisa analisa o papel da abordagem multirreferencial e do diário de pesquisa como dispositivo desta. Trata-se de uma investigação exploratória que promoveu um levantamento bibliográfico e a análise de exemplos. A fundamentação teórica foi construída a partir de autores como Barbosa e Hess (2010), Kincheloe e Berry (2001) e Macedo, Barbosa e Borba (2012) e Ribeiro (2015). Com base neste referencial, é alicerçado o rigor outro da Multirreferencialidade que reconhece a importância da subjetividade e do outro no educar no cotidiano em meio à realidades complexas que são produzidos essencialmente pela própria existência humana na busca de explicar a realidade sobre si, sobre o mundo e sobre o conhecimento. A abordagem da Multirreferencialdiade e o Diário de Pesquisa rompem modelos uníssonos de conhecimento demonstrando outra possibilidade de construção de conhecimento que não a mera cartesiana e sim a que enxerga a complexidade da realidade e abraça subjetividades. É firmando pensamentos e sentimentos nesta essencialidade que pôde-se analisar o rigor outro da Multirreferencialidade e o Diário de Pesquisa como basilares para a formação dos sujeitos e construção do conhecimento. Como palavras finais, verificou-se que a multirreferencialidade é uma intinerância da vida humana, uma postura para a vida.
Palavras-Chave: Multirreferencialidade; Diário de Pesquisa; Educação.


Texto completo:

PDF