Apontamentos sobre a emancipação humana nas obras de juventude marxiana (1843-1844)

Angélica Lima Melo, Amanda Gomes Pereira

Resumo


Resumo: Este trabalho tem como objetivo fazer uma breve discussão sobre o conceito emancipação humana, numa trajetória perpassada por influências teóricas e metodológicas que contribuíram para a construção do pensamento de Karl Marx. Nele, foi feita uma revisão literária contida nas obras de 1843 e 1844, Crítica da Filosofia do Direito de Hegel, Para a Questão Judaica, Introdução a Crítica da Filosofia do Direito, Glosas Críticas Marginais e a obra O Jovem Marx 1843-1844: as origens da ontologia do Ser Social. O intuito é estabelecer um debate acerca das relações e diálogos teóricos iniciais do pensamento do autor que fazem emergir suas análises sobre a condição humana e o materialismo histórico. Para tal, recorre-se aos estudos já realizados pelos jovens hegelianos, suas influências intelectuais, em especial, Feuerbach.  Em 1844, Marx conhece Engels e juntos tornaram-se adeptos ao socialismo, a pesquisa de Marx ganha uma modificação teórica e material, o autor percebe que a democracia não seria capaz de remodelar a história social alemã, acredita que emancipação deve conter um aspecto “real”, nesse momento ele visualiza o papel do proletariado como elemento indispensável no processo de revolução social, o socialismo contribuiria para a concretização da emancipação humana.
 
Palavras-chave: Emancipação. Materialismo Histórico. Proletariado. Democracia. Socialismo. Revolução social.
 
Abstract: This work aims to make a brief discussion about the concept of human emancipation, in a trajectory pervaded by theoretical and methodological influences that contributed to the construction of the Karl Marx thought, accompanying the literary revision contained in the works of 1843 and 1844, Critique of Philosophy of Hegel's Right for the Jewish Question, Introduction to the Critique of the Philosophy of Law, Marginal Critical Glosas, and The Young Marx 1843-1844: The Origins of the Ontology of Social Being. In 1843 Marx understands that democracy could modify Germany's social reality by contributing to the process of emancipation, in this endeavor, resorts to the studies already carried out by young Hegelians their intellectual influences, especially Feuerbach. In 1844 Marx met Engels and together became adherents to socialism, Marx's research gains a theoretical and material change, the author realizes that democracy would not be able to reshape German social history, believes that emancipation must contain a "real" "At that moment he envisions the proletarian figure as an indispensable element in the process of social revolution, socialism would contribute to the realization of human emancipation.
 
Keywords: Emancipation. Historical Materialism. Proletariat. Democracy. Socialism. Social revolution.
 

REFERÊNCIAS
 
BETTOMORE, Tom. Dicionário do Pensamento Marxista. Tradução Waltensir Dutra. Rio de Janeiro; Zahar, 2013. Disponível em<http://www.4shared.com/office/CDqABj5G/dicionrio-do-pensamentomarxis.html>. Acesso em 19 de setembro de 2015. 
 
FREDERICO, Celso. O jovem Marx (1843-1844): As origens da ontologia do ser social 2.ed.. São Paulo: Expressão Popular, 2009.
 
MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. Tradução Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo, 2004.
 
MARX, K.; ENGELS, F. A sagrada família. Tradução de Marcelo Bakes. São Paulo: Boitempo, 2003.
 
MARX, Karl. O Manifesto Comunista. São Paulo: Boitempo, 1998.
 
MARX, K. Glosas críticas marginais ao artigo "O rei da Prússia e a reforma social". De um Prussiano, Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Londrina, v. 3, n. 1, p. 142155, fev. 2011.  Disponível em        html: <http://www.marxists.org/portugues/marx/1844/08/07.htm>.  Acesso em fevereiro de 2016.
 
MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Introdução de Jacob Gorender e Ttradução de Luis Claudio de Castro e Costa. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
 
MARX, Karl. Crítica da filosofia do direito de Hegel. Tradução de Rubens Enderle e Leonardo de Deus. 2.ed. São Paulo: Boitempo, 2010.
 
MARX, Karl. Sobre a questão judaica. São Paulo: Boitempo, 2010.
 
KARL, Marx. Para a crítica da filosofia do direito de Hegel. Tradução Artur Morão. Covilhã, Lusofia, 2008. Disponível em:  <https://www.google.com.br/search?q=KARL%2C+Marx.+Para+a+crítica+da+filosofia +do+direito+de+Hegel.+Tradução+Artur+Morão.+Covilhã%2C+Lusofia%2C+2008>. Acesso em outubro de 2015 às 14h00min.
 
MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007
 
MARX, Karl. A Questão Judaica. São Paulo: Centauro, 2005.

NETTO, José Paulo. Marxismo impenitente: contribuição à história das idéias marxistas. São Paulo: Cortez, 2004. 
 
SIQUEIRA, Sandra M. M.; PEREIRA, Francisco. Aspectos da vida
 
e da obra
 
de
 
Marx e
Engels . Salvador-BA: Lemarx, 2011. Disponível em: <https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chromeinstant&ion=1&espv=2&ie=UTF8#q=refer%C3%AAncia+Aspectos+da+vida+ea+obra+de+Marx+e+Engels+Sandra+M .+M.+Siqueira+e+Francisco+Pereira+Lemarx,+2011>. Acesso em dezembro de 2015.
 
TONET, Ivo. A propósito de “Glosas Críticas”. São Paulo: Expressão Popular, 2010.
 
TONET, Ivo. A propósito de “glosas críticas”. In: MARX, Karl. Glosas críticas marginais ao artigo “O rei da Prússia e a reforma de social” de um prussiano. São Paulo: Expressão Popular, 2010. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25244/tf.v11i3.3389



        

     

   

 

 

Todos os trabalhos são publicados gratuitamente e com acesso livre sob a licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

TRILHAS FILOSÓFICAS - ISSN 1984-5561 - DOI: 10.25244/TF trilhasfilosoficas@uern.br

UERN - DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA - MESTRADO PROFISSIONAL EM FILOSOFIA - CAICÓ - RN - BRASIL