Sobre educação, cultura e humanidade em Adorno

Paulo Lucas Silva

Resumo


Discuto, como uma introdução, a pertinente defesa da humanidade na obra de Adorno e deste na parceria com Horkheimer. Na obra do frankfurtiano a humanidade pode ser entendida por um triplo viés, ou seja: o que a humanidade é (não-humanizada); o que querem fazer parecer que a ela seja (ideologia como aparência); e, aquilo que a humanidade seria ao procurar realizar seu telos. A humanidade, por meio da derrota do sujeito pensante experimenta a derrota e a desumanização, apesar da aparência de felicidade e de superação. A cultura concorreria para a construção desta humanidade emancipada e autônoma, contando com o importante papel a ser desenvolvido pela educação. Mas a educação, como a cultura se encontram comprometidas com a estrutura social vigente e hegemônica, que desumaniza em favor do capital. A educação é defendida, então, como uma educação negativa, no confronto com a realidade, para a crítica, para a contradição e resistência.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25244/tf.v2i1.56



        

     

   

 

 

Todos os trabalhos são publicados gratuitamente e com acesso livre sob a licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

TRILHAS FILOSÓFICAS - ISSN 1984-5561 - DOI: 10.25244/TF trilhasfilosoficas@uern.br

UERN - DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA - MESTRADO PROFISSIONAL EM FILOSOFIA - CAICÓ - RN - BRASIL